Newsletter
Subscreva a nossa newsletter

Newsletter

FacebookTwitter
Jornal do Concelho de Oleiros | Directora: Daniela Silva | Periodicidade: Trimestral | Março 2021 nº78 Ano XVII
Oleiros
Oleiros é o melhor concelho para se viver
oleiros_aereaO concelho de Oleiros é o que garante mais apoios para quem quer viver no interior do país. Essa é a opinião da autarquia local, que cita um estudo da Associação de Defesa do Consumidor (Deco Proteste), que refere que "as grandes cidades do litoral concentram 70% da população, mas só podemos ser verdadeiramente sustentáveis se voltarmos ao interior e reequilibrarmos a balança". 
A autarquia dá como exemplos a "habitação a preços controlados, apoios à habitação, à criação de emprego, à terceira idade, à natalidade e ao acesso ao ensino superior".
Segundo a Proteste no estudo são focados incentivos que fixem população, como emprego, escolas, hospitais, boas redes de transporte, acesso aos bens de primeira necessidade e a espaços lúdicos e culturais. 
Em nota de imprensa, a autarquia fala de diferentes apoios, dos quais se destacam a "atribuição de 5000 euros para a compra de habitação em Oleiros a todos os agregados familiares que residam e estejam recenseadas no concelho de Oleiros há, pelo menos, dois anos e que um dos cônjuges tenha idade até 35 anos; e a atribuição de 5000 euros para a construção de habitação em Oleiros a todos os agregados familiares que residam e estejam recenseadas no concelho de Oleiros há, pelo menos, dois anos e que um dos cônjuges tenha idade até 35 anos".
São ainda destacados apoios "à criação de emprego, na constituição do gabinete de Apoio ao Investidor, nas redes de networking ligadas ao empreendedorismo, na isenção do pagamento da taxa de derrama ou na aquisição de terrenos nas Zonas Industriais a preços apelativos".
Entre os apoios, destaque ainda para os prestados à terceira idade e para iniciativas como a universidade sénior que conta com 120 alunos. 
Numa outra perspetiva, são referidos os apoios à natalidade no valor de cinco mil euros, num incentivo faseado durante três anos (1750 euros no primeiro ano de vida da criança, 1.750 euros no segundo ano e 1.500 euros no terceiro ano). "Valores que têm de ser gastos em bens alimentares ou materiais (essenciais para as crianças) em estabelecimentos comerciais do concelho de Oleiros", diz a mesma nota de imprensa.
Entre os mais jovens, surgem outros apoios, desde as refeições escolares, a criação do cartão jovem municipal que garante descontos comerciais e nas taxas de utilização dos equipamentos municipais; cadernos de apoio escolares, material escolar gratuito, ou transportes escolares, por exemplo, a que se acrescentam as bolsas de estudo para o ensino superior.
Na mesma nota são citadas ainda as "iniciativas culturais que têm sido realizadas em todas as freguesias do concelho, e no apoio domiciliário de prestação de cuidados básicos de saúde, através da Unidade Móvel".