Newsletter
Subscreva a nossa newsletter

Newsletter

FacebookTwitter
Jornal do Concelho de Oleiros | Directora: Daniela Silva | Periodicidade: Trimestral | Agosto 2020 nº75 Ano XVI
Oleiros constrói reservatórios de água contra incêndios
1591719872_MG_0159A Câmara de Oleiros está a construir reservatórios de água para combate aos incêndios florestais. Várias freguesias são abrangidas.
Ao Oleiros Magazine, a autarquia explica que estãojá construídos "reservatórios no Mosteiro (786m3) e em Sarnadas de S. Simão (475m3). Em construção encontram-se os reservatórios de Reboucinhas - Cambas -  (475m3), Cava - Madeirã - (475m3) e Casal Novo - Oleiros-Amieira (786m3). O reservatório destinado ao Casalinho/Milrico - Oleiros Amieira (786m3) encontra-se em processo de desmatação".
Fernando Jorge, presidente da Câmara de Oleiros, em nota enviada ao nosso jornal, explica que  "os incêndios florestais são uma praga que ano após ano atinge as nossas florestas e matas. Os bombeiros e outros profissionais que lutam contra os incêndios têm uma tarefa hercúlea neste combate.  Sabendo-se que mais de oitenta por cento dos fogos têm origem humana, intencional ou por negligência, a melhor maneira de diminuir esta calamidade passa pela consciencialização social e pelo civismo das populações".
O autarca acrescenta: "até que isso aconteça, para nós no Município de Oleiros os incêndios são uma preocupação constante, daí as diversas intervenções que se têm feito ao longo dos anos na defesa da floresta. Este ano entre outras ações construímos e estamos a construir seis depósitos de armazenamento de água para abastecimento de meios terrestres e de alguns meios aéreos. Estes novos reservatórios têm uma capacidade superior a três mil e setecentos metros cúbicos e estão instalados nas freguesias de Mosteiro, Cambas, Sarnadas de S. Simão, Madeirã e dois em Oleiros. Desta forma trabalhamos para tentar reduzir a dimensão dos incêndios e minimizar as consequências quando eles existirem. Os reservatórios de água agora construídos, bem como os já existentes e os pontos de água das nossas charcas, ribeiras e rios vão  ser certamente  uma ajuda preciosa para os Bombeiros e para as nossas gentes", conclui.